Copa do Mundo de 1958 – Primeira vez que o Brasil conquista o mundo com a dupla Pelé e Garrincha

Anúncio

 

A Copa do Mundo de 1958 foi mágica para o futebol brasileiro, naquela ocasião o Brasil apresentou a todos a dupla Pelé e Garrincha, a maior de todos os tempos, a seleção estava recheada de craques. Vamos aqui te mostrar um pouco de como aquele ano entrou para a história.

 

A escolha da sede da Copa do Mundo de 1958

 

Anúncio

A Suécia foi escolhida como anfitriã 10 anos antes da Copa do Mundo de 1958. A confirmação de qual seria o país sede aconteceu no Rio de Janeiro, em 1950, essa acabou sendo a primeira Copa do Mundo sem a presença de Jules Rimet, o presidente da Fifa, que morreu dois anos antes em 1956.

copa do muno 1958

Fonte: Google Imagens (Copa do Mundo 1958)

As Eliminatórias

 

Tinham 95 países filiados à Fifa, mas apenas 53 se inscreveram. Depois, cinco desistiram de jogar a Copa do Mundo de 1958, Chipre, Egito, Formosa, Turquia e Venezuela, estavam em aberto 14 das 16 vagas, visto que Alemanha por ter sido campeã da edição passada já estava classificada e Suécia também já estava garantida por ser a sede.

Grandes seleções ficaram de fora, como o bicampeão Uruguai e a campeã Itália, em seus lugares se classificaram Paraguai e Irlanda do Norte. A competição foi dividida em quatro grupos de quatro seleções, foi a primeira vez que o torneio foi dividido por regiões geográficas. Todo grupo tinha um sul-americano, um do leste Europeu, um britânico e um da Europa Ocidental.

 

O campeão da Copa do Mundo de 1958

 

Foi nesta Copa que o garoto de 17 anos que se tornaria o melhor jogador de todos os tempos foi apresentado ao mundo. A Copa em que o Brasil mostrou ao mundo um craque com um talento nas pernas que seus dribles não eram possíveis de prever. Pelé e Garrincha começaram aquele torneio como reservas de Joel e Didi, apenas se tornaram titulares no terceiro jogo do Brasil.

Além da dupla que brilhou lindamente na Copa do Mundo de 1958, o Brasil também tinha outras estrelas como Didi, Nilton Santos, Djalma Santos, Zito, Gilmar, Bellini, Vavá, Zagallo e Orlando. Depois da estreia onde bateu a Áustria por 3 a 0 e do empate com a Inglaterra por 0 a 0, surgiram as grandes vitórias que entraram para a história da amarelinha, sobre a União Soviética por 2 a 0, o 1 a 0 sobre o País de Gales, 5 a 2 sobre a França na semifinal e a vitória sobre a anfitriã Suécia na final.

 

Artilheiro

 

O francês Just Fontaine foi o único jogador a marcar 13 gols em seis jogos na Copa do Mundo de 1958, ele era veloz, tinha dribles curtos, chutes precisos, bom cabeceador, ou seja, tudo que se espera de um centroavante. O seu recorde de 13 gols em Mundiais ainda não foi batido.

 

O craque da Copa do Mundo de 1958

 

Na ocasião ainda não havia sido criado o prêmio da Bola de Ouro, isso aconteceu apenas em 1982, por isso gerou muitas dúvidas de quem realmente foi o craque da Copa do Mundo de 1958, seria o garoto Pelé? ou Garrincha? O consenso daquela época era de que o meia Didi, foi o grande condutor da seleção, com seus lançamentos, chutes de folha seca e principalmente sua personalidade em campo, após o primeiro gol da Suécia na final ele pegou a bola, colocou debaixo do braço e foi confinante até o centro do campo, ele foi fundamental para o primeiro título mundial do Brasil.

 

A decepção da Copa do Mundo de 1958

 

A Argentina fez a sua pior Copa do Mundo em 1958, ficando em último lugar do grupo 1 na fase de classificação, os argentinos venceram apenas uma partida e perderam as outras duas. Uma dessas derrotas entrou para a história, precisando vencer o técnico Karel Kolski arriscou e colocou 5 atacantes contra a Tchecoslováquia, foi nesta partida que eles sofreram a pior derrota da sua história em Copas do Mundo, um massacre de 6 a 1.

 

A final

 

O Brasil entrou em campo como favorito, mas antes de brilhar os suecos saíram na frente do placar com Liedholm, aos quatro minutos. Ainda na primeira etapa, a seleção brasileira conseguiu virar o jogo, na mesma jogada, Mané na linha de fundo mandando para o centro onde estava Vavá, aos 9 e 32 minutos. Pelé ampliou na segunda etapa, com direito a chapéu no marcador, aos 10 minutos. Zagallo aumentou aos 23. A Suécia diminuiu com Simonsson, aos 35, mas a Copa do Mundo de 1958 era do Brasil, o Rei do Futebol marcou mais um para fechar o 5 a 2 aos 45 minutos, a seleção brasileira se consagrou assim campeã do mundo pela primeira vez.

Luiz Gustavo Siqueira

Luiz Gustavo Siqueira