O que são os golpes do pix e como se proteger?

Anúncio

 

O Pix chegou ao Brasil em janeiro de 2020, e de lá pra cá este recurso de transação financeira instantânea mudou a forma que os brasileiros fazem transferências e pagamentos. Mas assim como nos adaptamos rápidos a essa tecnologia, os criminosos e pessoas mal intencionadas fizeram o mesmo. 

Hoje existem diversos tipos de golpes envolvendo o pix, o fez com que os bancos estejam a cada dia tentando proteger ao máximo essas transações. 

Quanto mais informação sobre os golpes, mais protegido você estará de sofrer um. Por isso, vamos falar neste texto sobre os principais golpes, como se proteger e o que fazer para receber seu dinheiro de volta. 

Anúncio

 

Principais golpes do Pix:

 

Golpe da mão fantasma:

Este golpe tem esse nome por os criminosos invadirem seu celular e fazerem transferências via pix, sem que você saiba. Esse acesso ao dispositivo é iniciado por invasões que vem de link não seguros, aplicativos baixados em site não oficiais, ou imitações de aplicativos famosos. Ao invadirem o aparelho, os hackers conseguem acessar seu banco sem a necessidade de biometria, que pode ser desativada nas configurações. 

Outro fator implicante é que enquanto o golpe é feito, o usuário fica com seu telefone “travado” impossibilitando de realizar qualquer tentativa de cancelamento.

 

WhatsApp clonado:

Este é um dos golpes mais aplicados e consequentemente conhecidos no Brasil. Os criminosos conseguem clonar seu WhatsApp, acessando suas lista de contatos e fotos, e pedem ao seus familiares para fazerem uma transferência rápida em uma situação a princípio emergencial, para uma nova conta. Após feito bloqueiam o contato e desaparecem sem deixar rastros.

Existem algumas opções de porta de entrada para clonagem do WhatsApp, pode ser por um link ou app baixado, ou por uma tentativa de se passar por uma empresa que envia um código para seu celular e após você divulgá-lo eles adentram seu dispositivo.

 

Se passando por Bancos:

Outro golpe, infelizmente muito comum, principalmente entre os idosos, é quando o usuário recebe um telefonema ou mensagem supostamente feita pelo seu banco pedindo que cadastre uma nova chave Pix. Após criado é pedido que faça um teste transferindo um valor, na promessa que rapidamente ele será reembolsado pelo banco. E como podemos esperar, após feito o pix, os criminosos desaparecem com seu dinheiro.

 

Retorno do Pix

Neste golpe é divulgado por notificas falsas que existe uma falha na segurança do Pix que permite que ao fazer determinada transferências para algumas contas específicos, é estornado um valor maior de volta para você. Este é um golpe que utiliza das redes sociais e de depoimentos falsos para atrair as pessoas que estão precisando de dinheiro.

 

Como evitar cair nesses golpes?

Existem algumas formas de se proteger destes e outros golpes envolvendo o pix. O primeiro é protegendo seu dispositivo contra golpes, evitando baixar apps de sites desconhecidos e clicar em link duvidosos. Segundo é desconfiar de ligações de bancos e empresas. Seu banco nunca vai pedir uma senha ou para realizar uma transferência de teste. Em caso de dúvidas sempre entre em contato por um canal de comunicação oficial. E por último saiba que não existe nenhuma forma fácil de ganhar dinheiro. 

 

Devolução

 

Um dos motivos por existirem tanto golpes através do pix é pela impossibilidade de cancelar uma transação após feita. Mas existem alguns recursos que podem ser feitos para que a devolução do dinheiro perdido seja feita. 

O pix é um sistema de transferência seguro protegido pelo banco central e o mesmo tem um sistema chamado MED (Mecanismo Especial de Devolução) ativo desde 2021. Este sistema tem objetivo de estabelecer regras a serem seguidas pelos bancos para que a devolução em caso de golpes seja feita de maneira rápida e segura após a notificação do usuário. Saiba mais sobre esse recurso, clicando aqui.

Luiz Gustavo Siqueira

Luiz Gustavo Siqueira